Entre março e abril de 2011, entramos em estúdio! Após algumas madrugadas em claro, gravamos cinco faixas, sendo duas em versão acústica. O trabalho foi produzido de forma totalmente independente, desde a composição à montagem dos CDs.

Pois é, vida de banda independente não é fácil! Mas posso garantir que todo esforço valeu a pena. Nossa preocupação e cuidado com os timbres, simplicidade dos arranjos e conteúdo das letras pode ser percebida em cada momento do EP. Ficamos muito contentes com o resultado final! A seguir, vou comentar um pouco sobre cada música e você poderá escutá-las na íntegra.

 

1. Mudou

A faixa de abertura fala sobre a esperança que nos foi dada através do sacrifíco de Cristo: uma transformação, um novo sopro de vida, um amor sem limites que recebemos dos céus. É a Graça que nos alcançou!  “Veja o que mudou” é uma frase muito especial pra nós da banda e a relembramos diariamente, pois nos ajuda a manter viva a consciência de que temos uma nova história com Cristo.

“Mudou” traz o estilo punk-rock que marcou o primeiro EP da Overloki, desta vez um pouco mais maduro, com destaque para as guitarras muito bem trabalhadas.

 

2. Não Se Vê

O riff marcante de “Não Se Vê”, as distorções das guitarras e a pegada firme da bateria mesclam-se com elementos do Country norte americano. O instrumental é bastante dinâmico, destacando-se as belas linhas de baixo.

A letra tem como base o texto de II Coríntios 4:18. Muitas vezes nos limitamos a viver pelos anseios e ambições materiais. Esquecemos que existe uma realidade sobrenatural, que é eterna, ou seja, durará mesmo quando este mundo concreto se acabar. O apóstolo Paulo nos orienta a focar nas coisas eternas e não nas passageiras, a viver pela fé e entender que a vida verdadeira está além do que se pode enxergar. No final, um lindo solo de guitarra, que remete ao clássico, bom e velho rock and roll.

 

3. Gratidão

Quem já conhece o antigo EP, “do Amor de Uma Vida Inteira”, vai lembrar de “Gratidão”. Esta nova versão tem uma pegada mais rock and roll, com as guitarras ‘na cara’ e baixo e batera que deram mais peso à música. É uma das primeiras músicas da Over e, por isso, tem um grande significado. A simplicidade e clareza da letra são marcantes e expressam a essência do que acreditamos.

 

4. Vem

“Precisamos ser revestidos do poder do alto, pois sem ele nada podemos fazer”. É o que dizia Charles Grandison Finney, um dos maiores evangelistas de todos os tempos. “Vem” é uma oração que expressa o grande desejo dos nossos corações. Fala sobre a decisão de ‘se entregar’ para que o propósito divino seja cumprido e sobre a necessidade da capacitação do Espírito Santo em todos os momentos de nossa caminhada. As bases dos violões foram gravadas ao vivo, em um único take, pois queríamos que a música soasse o mais natural possível. A intensidade da voz é proposital, representa o clamor pela manifestação da vontade de Deus.

 

5. Senhor dos Corações

Para fechar o EP, outra oração. “Senhor dos Corações” é uma música calma e serena, que reconhece a majestade e soberania do grande Criador. Como está escrito em Romanos 8:19: “Porque a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus”. Não há como negar a soberania divina, que é claramente manifestada em Sua criação: “Não vou mais evitar, reine sobre mim”.

 

As novas músicas também estão disponíveis em nosso BandCamp. Lá você encontra, também, nosso primeiro EP, “do Amor de Uma Vida Inteira”.

“O Que Não Se Vê – EP” foi gravado no Estúdio Audio Digital, em Curitiba/PR. Produzido por Wildson Seguchi, Thomas Kossar e Daniel Pessanha. Mixado e Masterizado por Daniel Pessanha. Composições de Wildson Seguchi e Arranjos por banda Overloki. Todos os direitos reservados.